Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Memória: ROCQUE PENNAFORT (1919-1984)



            ROCQUE DE SOUZA PENNAFORT nasceu na cidade de Afuá (Pará) em 28 de novembro de 1919 e faleceu em Macapá em 2 de junho de 1984. Filho de Raimundo de Souza Pennafort e Ana de Souza Pennafort, descendentes de nordestinos que vieram para a Amazonia explorar a borracha. A história dos Pennafort no Oiapoque começa em 1919, quando seu tio Francisco conheceu o rio. No ano seguinte retornou com sua turma ao lugar que denominaram de Sibéria, acima da foz do riok Pantanari. Francisco mandou fazer uma “derrubada” e construiu um barracão no qual obrigou seus familiares e pescadores. Retornou à ilha Viçosa, onde a maioria dos Pennafort e seus amigos os trouxe para fundar  o pequeno povoado. Com a chegada do engenheiro Gentil Norberto, designado para fundar a Colônia do Oiapque, mais tarde Nucleo Colonial de Clevelândia, os Pennafort receberam indenizações das benfeitorias e desocuparam as terras. O retorno ao Oiapoque aconteceu em 21 de junho de 1921, quando seu tio Francisco acerta com  dr Gentil para contratar colonos.

            Embarcou seus familiares ao navio Oiapoque, onde se encontravam Ana com seu filhos Rocque de 9 anos, José e Norberto, inclusive o capitão Raimundo, pai de Rocque, desembarcaram no Oiapoque a 23 de junho. Depois de navegar durante dois dias, iniciaram a construção de suas casas, cabendo a seu pai o lote nº 2. Era o nascimento da vila de Clevelândia do Norte, com a construção da escola onde o Rocque estudou até  o terceiro ano primario. Teve sua ida igual a todo jovem interiorano, ajudando seus pais na lavoura e na pesca. No ano de 1927, com apenas 15 anos de idade, foi admitido como servente da Escola de Clevelãndia, aí permanecendo até 1934, quando se alistou no serviço militar. Nessa ocasião fez estágio nos Correios e Telegrafos como telegrafista e, em 1935, já era o titular do Correio de Clevelândia do Norte.

            Em 1946 recebe a incumbencia de prestar assistencia às usinas de luz de Oiapoque, Clevelandia, Taperebá e Vila Velha do Cassiporé, instalou o serviço de auto-falante e o primeiro cinema de Oiapoque. Em 1949 é designado prefeito e, nesse cargo, se conheceu o espetacular Rocque telegrafista, enfermeiro, mecânico, piloto de embarcação, técnico agricola, instrutor e professor. Em 5 de setembrto de 1963 assume a Superintendencia do Abastecimento do Território Federal do Amapá, onde permaneceu atgé 1966. Aposenta-se em 1967, e em 1968 assume a prefeitura der Mazagão, permanecendo  até 1973. Faleceu em 1984.


Nenhum comentário:

Postar um comentário